NYFW spring 24 | runway

15.09.23 | Semanas de Moda


 

A semana de moda de NY nos trouxe uma atmosfera bem diferente da que vimos na temporada passada. Se nos desfiles do começo do ano a estética da atemporalidade e do luxo sem ruído foi o que dominou as coleções, agora vimos apresentações pautadas pela leveza, pela fluidez, com muitos materiais finos e acetinados, cores suaves e um mood geral que indica relaxamento. Até os símbolos mais sensuais têm como base a delicadeza, que pode ser encontrada tanto na matéria-prima quanto nas formas mais amplas, ou mesmo em referências naturalmente graciosas, como o balé. Os looks altamente urbanos e utilitários dão lugar a uma diferente manifestação de potência: aquela encontrada na gentileza. A feminilidade retratada aqui, porém, está longe de ser ingênua, conservadora ou representada por códigos românticos antiquados.

 

 

Inspirações no balé e na sua estética – principalmente as peças em tule – aparecem com uma roupagem subversiva e com nuances que lembram o movimento punk. Jaquetas de couro, amarrações, transparência, tops extremamente curtos, recortes dramáticos e scarpins são alguns dos elementos que trazem equilíbrio para a doçura associada ao universo das bailarinas.

 

 

Depois de algumas temporadas de reinado dos vestidos curtos, os maxi ganham novo fôlego para o nosso verão 2024/25 em sua versão mais superlativa. O maxi dress chega ainda mais maxi pelos volumes, estampas e cores vibrantes para tirar qualquer vestígio do quiet luxury do nosso visual.

 

 

Ainda que a delicadeza seja uma das principais narrativas da semana de moda nova-iorquina, a sensualidade também se fez presente através de ligas, bodys e corsets que deixam de ser escondidos sob a roupa e passam a fazer parte da composição dos looks. Como esses elementos possuem características sensuais muito fortes, rendas, cores suaves, comprimentos mídi e peças em tule vêm para equilibrar esse apelo.

 

 

Quando mencionamos no texto de introdução deste post que o clima das coleções era de relaxamento é por causa principalmente deste movimento. Roupas que parecem ter saído diretamente da riviera francesa dos anos 60 dão um tom sofisticado e ao mesmo tempo divertido para a estética do próximo verão. Saias levemente amplas, calças pantalona, polka dots, xadrezes, chapéus bem característicos do período, óculos grandes e vestidos artesanais trazem uma impressão sessentista forte ao look e a intenção aqui é fazer uma representação visual fiel da referência.

 

 

Saem as sereias, entram as fadas. Se o mermaidcore é um dos principais direcionamentos visuais deste verão, no próximo as fadas é que ganharão uma atenção importante – seja aquelas representadas nos contos infantis ou mesmo as ninfas da mitologia grega.

 

 

Uma das composições mais vistas nas apresentações da fashion week de NY foi o maxi vestido de material transparente finalizado com blazer – seja o de modelagem clássica acinturada, os modelos mais amplos e de shape quadrado ou mesmo aqueles em couro. O blazer é um elemento estruturado que traz um toque urbano aos vestidos longos, fluídos e transparentes que sugerem tanto romantismo quanto sensualidade.

deixe seu comentário



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *