SPFW 53 – Os movimentos que marcaram a semana de moda paulistana

13.06.22 | Look da Paula


 

Se pudéssemos escolher duas palavras para descrever a atmosfera das coleções apresentadas nessa edição da SPFW seriam sensualidade e sofisticação. Essas duas características permearam de maneira muito subjetiva cada apresentação, mas com um fator em comum: a brasilidade. A espontaneidade, a despretensão, a leveza e todas as características que moldam o espírito brasileiro se manifestaram em cada criação de modo a enaltecer diferentes maneiras de ser brasileiro, em especial nos contextos mais distantes da bolha da moda. Seja nas criações mais sofisticadas, passando por aquelas mais esportivas ou mesmo nas peças ultra festivas, o DNA brasileiro pôde ser notado e vem se firmando como um movimento de retomada do nosso orgulho e da nossa liberdade (baseada na esperança de um cenário pós-pandêmico e na iminência do atual governo se tornar apenas uma lembrança vergonhosa, porém distante) e isso ocorre, também, por conta de uma nova leva de criativos talentosos que ampliam nossa percepção sobre a moda brasileira. Observamos seis movimentos nesta SPFW que contextualizam a sensualidade e a sofisticação brasileiras de maneiras muito diversas, tal como a moda deve ser.

 

 

 

 

 

 

Verão 23 | Dinamismo metálico

08.06.22 | Moda Semanas de Moda Tendências


 

Muito tem se falado no retorno das narrativas estéticas dos anos 2000 e o movimento sobre o qual vamos falar agora é um reflexo muito marcante da época. As malhas fluídas e de efeito metalizado são bem características do período, especialmente em saias e vestidos de comprimento médio, conjuntos esportivos, peças com decote de efeito drapeado e calças de comprimento encurtado – itens que basicamente marcaram o início do Séc. XXI em termos de estilo. As padronagens metálicas aqui se diferenciam pelo dinamismo. São malhas com efeitos espelhado, brilhante e molhado (seja por materiais refletivos, como o lamê e demais tecidos acetinados, pelos fios de lurex ou pelos paetês) que têm a maleabilidade como atributo indispensável para se enquadrar nessa nova proposta de uso dos metalizados. Essa fluidez vem justamente para democratizar e facilitar o uso de materiais brilhantes em contextos menos formais, desmistificando a ideia de que o brilho é desconfortável ou mais apropriado para eventos noturnos. Nos desfiles, podemos ver como o metalizado foi inserido em diferentes conceitos para comprovar sua versatilidade, como no estilo mais sensual visto nas passarelas de Tom Ford e Versace, no romantismo proposto na Dior, na casualidade esportiva de Brunello Cucinelli e Blumarine ou mesmo nas composições mais criativas sugeridas por Isabel Marant e Brandon Maxwell.

 

HAPPENING NOW – 3 microtrends que estão em alta no momento

01.06.22 | Look da Paula


 

Já faz muito tempo que os desfiles deixaram de ser a única fonte de inspiração e origem quando tratamos de movimentos de moda. Além das ruas e dos movimentos culturais, hoje ainda temos as redes sociais que não só fazem parte do mecanismo de criação de desejo, como também são uma das principais fontes do surgimento e da propagação de uma tendência, ainda que de maneira muito rápida. De olho nessas novas dinâmicas, criamos a tag #happeningnow, que são justamente esses micromovimentos que ganham enorme notoriedade, sobretudo nas redes sociais, e que tão logo surgem, também são rapidamente substituídos. Dessa vez percebemos 3 microtendências que também já foram detectadas nas imagens do street style das últimas semanas de moda. A calça paraquedas tem uma estética bem utilitária e vem com a forma ampla, dramática e bem literal a sua referência estética. A bota cowboy aqui passa longe da inspiração western ou boho e compõe produções sofisticadas, urbanas e sensuais. No campo dos acessórios, as bolsas estruturadas, compactas e de textura brilhante são as escolhidas para finalização do visual e ganharam notoriedade especialmente pelos modelos Ring Swipe da Coperni.

 

Verão 22/23 – Sobriedade que destaca

27.05.22 | Moda moda pra pensar Semanas de Moda


 

Num primeiro momento pós-pandêmico presenciamos um fenômeno estético que já esperávamos devido ao tempo em que passamos confinados por conta ao isolamento social: o look escapista. Em que pese o conforto ter se tornado uma característica primordial para as nossas escolhas de vestuário conforme a vida voltava ao “normal”, vimos que muitas coleções e muitos consumidores se voltaram para o movimento do exagero visual, da ousadia, da experimentação e estabeleceram novos laços com seus armários no sentido de ampliar suas possibilidades sobretudo por dois motivos: saudade do vestir para sair e incertezas sobre o futuro. Desse contexto, vimos surgir outra forma de manifestação visual tão relevante, grandiosa e esteticamente marcante quando a primeira: a linguagem sensual pura. Os códigos sensuais tão excluídos pela moda e colocados em um lugar de vulgaridade se tornaram uma representação de liberdade do corpo por muito tempo escondido devido ao receio do toque, da contaminação, da exposição. E é claro que com movimentos tão acentuados pelo exagero é de se esperar que caminhos opostos sejam tomados para que os mecanismos de criação do desejo da indústria da moda continuem alcançando o maior número possível de consumidores. Aqui, o que destaca é a sobriedade. Mas não estamos falando de um visual clássico pontuado pelos conceitos básicos de discrição. Esse movimento se configura pela modéstia não óbvia, pela impressão de discrição ao primeiro olhar que se esvai quando lançamos uma observação mais profunda aos detalhes que enobrecem o visual. São looks sobretudo monocromáticos ou compostos de tons tradicionais e que sugerem sofisticação, mas que formam uma elegância não engessada. “Easy chic” é o que expressa essa narrativa. É a simplicidade que se sobressai em um feed repleto de produções ultra chamativas e que gera impacto pela nobreza dos materiais misturados com a naturalidade das peças artesanais, pelos volumes que promovem a liberdade de movimentos e se comportam como uma extensão da nossa silhueta e pela sofisticação despretensiosa que torna inevitável não parar para observar mais a fundo. Simples, porém não trivial. Sofisticado, mas sem soberba. Rico, mas longe de ser elitista ou ostentoso. Em tempos de saturação visual, vibrações mais tranquilas são indispensáveis para o nosso equilíbrio e os pés no chão.

 

5 movimentos de moda das pré-coleções

19.05.22 | Moda Tendências


 

As coleções intermediárias, como Resort, Cruise e pre-fall são aquelas mais comerciais, que ficam por mais tempo nas lojas e que também nos trazem alguns movimentos que podem anteceder o que veremos nas passarelas durante as temporadas principais. Além das coleções resort que estão sendo apresentadas agora e são uma prévia da temporada spring 23, tivemos algumas marcas que apresentaram recentemente suas criações para o pre-fall, apesar dos desfiles fall 22 terem ocorrido no começo do ano. Aqui montamos um resumo dos principais movimentos que detectamos nestas pré-coleções que, por serem menos conceituais, tendem a inspirar muito mais nossas escolhas visuais.

 

As sandálias dramáticas da próxima temporada

16.05.22 | Moda Tendências


 

No que depender dos desfiles da temporada spring 22, o look do verão será elevado a altitudes extremas e que desafiam o nosso equilíbrio. Isso porque os calçados de solado grosso e demasiadamente altos apareceram em diversas coleções e em versões que atendem a todos os gostos, mas o que essas peças têm em comum é o drama. Alturas desse porte combinadas com essa sola blocada são características marcantes em um acessório, que acaba se tornando o ponto focal da produção. Confira cinco interpretações desta tendência que observamos nos desfiles da temporada spring 22:

 

Verão 2023 – Liberdade criativa com foco no entusiasmo

12.05.22 | Moda moda pra pensar Tendências


 

Um movimento que vem ganhando força para o próximo verão é aquele que chamamos de expressão singular. Confirmado pelos desfiles da temporada spring 22, essa estética surgiu nas redes sociais, em especial no TikTok, onde diversos criadores de conteúdo mostram de maneira muito orgânica como se vestem para as mais variadas ocasiões sempre com foco na inventividade subjetiva repleta de elementos despojados e que formam um resultado final inusitado, divertido e que faz sentido sob o ponto de vista íntimo. É a liberdade criativa com foco no entusiasmo, que também vimos se confirmar nas mais recentes imagens de street style dos desfiles da temporada fall 22. Seja através de cores vibrantes, da mistura de peças que carregam valor afetivo, de ressignificar o tradicional ou de buscar a diferenciação pelos detalhes este movimento diz muito sobre a leveza de não se prender a códigos visuais e “regras de estilo” que não têm mais sentido. No lugar do equilíbrio, da neutralidade e da atenção, entra em jogo a possibilidade de mostrar demais, de usar demais, de misturar o que bem entendemos e, por consequência, abraçar nossas vontades mais peculiares no que diz respeito ao nosso estilo e modificar nossa relação com o ato de vestir. Misturas, cores e possibilidades ampliadas nos lembra muito do que ocorria na moda no começo dos anos 2000 que, não por acaso, é a década do momento. Classificamos este movimento como um dos pilares estéticos para o próximo verão mas a verdade é que esse contexto de exploração visual sem limitações e tendo a diversão como norte, veio para ficar.

 

MET gala 2022 | As nossas escolhas do red carpet

04.05.22 | Get Inspired By Lifestyle Moda


 

O baile do MET deste ano teve como tema a Gilded Age americana, ou a Era Dourada do período da segunda revolução industrial ocorrida nos Estados Unidos no final do Séc. XIX e começo do Séc. XX antes da I Guerra Mundial. Essa foi uma época de grande ascensão econômica no País, com o surgimento de grandes fortunas, enaltecimento das artes e importantes avanços tecnológicos para a sociedade. Na moda, a ordem era a opulência. As mulheres ostentavam visuais extravagantes e repletos dos códigos de riqueza da época, como pedrarias, plumas, adornos chamativos e vestidos volumosos e é justamente essa estética mais glamourosa que serviu de base para os convidados do MET Gala deste ano. Veja nossas preferidas e o contexto por trás de cada criação.

 


Verão 2023 – As principais composições da próxima temporada | PT. II

02.05.22 | Get Inspired By Moda Styling


 

Na segunda parte das combinações que irão definir o visual do próximo verão, percebemos que a sensualidade continua a ser um dos principais indicadores estéticos na construção do look, mas nessa segunda parte ela vem um pouco mais equilibrada por peças de nuance esportiva e também urbana, o que torna o movimento um pouco mais democrático. A tendência de trazer a praia para a cidade continua presente e é uma ótima maneira de otimizar o armário na construção de novos arranjos visuais. Para quem segura mais ousadia, os vestidos ultra curtos vem acompanhados de outro item de forte apelo sensual: as sandálias de tiras finas. Confira a segunda e última parte do nosso guia de combinações da próxima estação: