fall 2021 COUTURE | O street style exuberante que quer enterrar o conforto dos dias de lockdown

22.07.21 | Street Style Tendências


 

Desde o ano passado estamos de olho nesse movimento. Na temporada spring 2021 apresentada no final do ano passado, peças festivas já entregavam que o visual pós-pandêmico seria superlativo. Na temporada resort, a história se repete. Cores solares, texturas brilhantes, styling exuberante e formas dramáticas confirmavam a tendência. Nesta semana de alta-costura vimos que o luxo e seus códigos clássicos foram potencialmente elevados pelos estilistas e o street style da temporada (a primeira com diversos desfiles presenciais após longos meses de confinamento e apresentações digitais) buscou enterrar de vez o conforto aplicado aos nossos looks nos dias de lockdown. Com as pessoas voltando a ocupar as ruas no hemisfério norte, um evento como a semana de alta-costura foi o momento ideal para que todas as prodigiosas ideias de styling e todas as roupas adquiridas impulsivamente durante o isolamento fossem merecidamente vistas. A modéstia e a casualidade dão lugar a uma estética mais bem construída e rica em detalhes que sugerem abundância e otimismo para o que está por vir. Para esquecer de vez o moletom no fundo do armário.

 

fall 21 COUTURE | o luxo clássico e a relevância da semana de alta-costura

15.07.21 | Lifestyle Moda Semanas de Moda


 

Em um período tão desafiador é normal e esperado que nos questionemos sobre prioridades, relevâncias e o papel das coisas em nossas vidas, seja no âmbito subjetivo ou para a coletividade. Nesse sentido a semana de alta-costura – super exclusiva e feita para uma parcela ínfima da população – pode parecer deslocada da realidade, ainda mais da nossa realidade atual, mas a gente pode fazer um exercício e pensar um pouco além disso. Para nós é óbvio mencionar o papel escapista que a moda performa e que é de extrema importância para períodos em que um alívio mental é necessário. Ainda mais quando tratamos de alta-costura, onde a função imaginativa da moda é ainda mais potente, nossa condução para um lugar de escapismo através da observação e da admiração, tanto em relação à técnica quanto à beleza das criações, é inevitável. Nesse contexto ainda temos o desenvolvimento criativo dos próprios estilistas. A temporada de alta-costura é o ambiente fértil para a inovação, para o vanguardismo e até para a piração. É aqui que os designers exercem suas expertises técnicas aliadas aos projetos imaginativos livres de limitações. Fato é que o mundo aos poucos está voltando ao normal (especialmente no hemisfério norte) e com uma profusão de discussões a respeito do papel da moda daqui pra frente junto com uma realidade em que diversas marcas têm buscado mudar seu direcionamento estético para algo que acreditamos ser mais condizente com a realidade (leia-se criações modestas, confortáveis, que priorizam a performance e com pouca margem para um estilo diferenciado), é esperado que um caminho totalmente diferente seja tomado quando o clima é propício para tanto. E nessa temporada de alta-costura, foi justamente o que aconteceu. Nesse lugar onde a inovação e a generosidade não têm um limite orçamentário, o luxo imperou. Mas não estamos falando de qualquer variação contemporânea a respeito da definição de luxo. Aqui o luxo é o que é e ponto. Sem desculpas. Todos aqueles códigos que atravessam a história e que formaram a concepção clássica do que é luxuoso podem ser encontrados aqui. Volume, brilho, exuberância, pele (fake, obviamente, já que até o luxo mais tradicional é passível de adaptação), joias, luvas, chapéus, scarpins de bico fino. O luxo pelo luxo na sua representação mais clássica teve uma retomada significativa nessa temporada que visa, além do escapismo, a clara mensagem de que ninguém aguenta mais a escassez – financeira, de escolhas, de autonomia sobre as mais simples decisões, de respirar… – é a abundância mostrada através de códigos de riqueza e por mais que não nos seja sequer alcançável o produto da alta-costura, sua mensagem é democrática e nos atinge em cheio. Que venham os tempos abastados!

 

SPFW51 | os movimentos de moda desta edição

01.07.21 | Moda


 

 

A estética esportiva já vem atuando nos movimentos de moda há algum tempo e de temporada em temporada ela sofre algumas reformulações que a atualizam e garantem que a tendência ainda permaneça em nossos radares. Nesta edição da SPFW essa atmosfera esportiva ganhou elementos que a deixaram com uma vibração futurista. Acessórios estruturados, recortes inusitados, texturas tridimensionais e a exploração de matéria-prima tecnológica imprimem esse clima de evolução do movimento.

 

 

 

As técnicas artesanais vinham sendo bastante utilizadas nas semanas de moda internacionais, portanto seria de se esperar que elas aparecessem com mais força por aqui também, especialmente porque o Brasil tem uma cultura artesanal riquíssima. Além de promover uma naturalidade nas criações, o que tem sido um movimento importante justamente por conta do nosso momento atual, essas técnicas geralmente enaltecem o trabalho de pequenos produtores com o consequente redirecionamento econômico para quem atua de maneira tão significativa e autoral no setor. Nesta edição da spfw, o crochê se mostrou uma das principais técnicas deste movimento e diversas marcas exploraram maneiras criativas de utilizá-lo e que fogem do clichê boho que geralmente associamos a esta trama.

 

 

 

Em um País colonizado, é comum que achemos o que vem de fora mais interessante. Mas não na semana de moda paulistana. Em um momento onde o Brasil está sendo tão negligenciado, incluindo o setor cultural, enaltecer as brasilidades que fazem o nosso País tão único e rico foi o caminho escolhido por diversos nomes desta temporada, principalmente por marcas menores. Nossa ancestralidade, nossas crenças, nossa natureza, nossas cores, nossos costumes e até nossa malícia serviram de referência para essas criações que se mostram verdadeiros atos de resistência. Da vida a partir do olhar dos caminhoneiros explorada pela Misci, passando pelos trajes que lembram as festas infantis feitas no quintal de nossas casas que podem ser notados nas criações lúdicas de Juliana Jabour, chegando na influência das religiões de matriz africana até os rituais indígenas e superstições nordestinas. O Brasil é grande e resiste.

 

 

 

Optar por cores sóbrias, composições discretas e marcas de conduta slow é um começo para aderir a um visual minimalista, mas nesta edição da spfw as criações com essa estética ganharam um nível mais condizente com o nosso momento, onde o conforto aliado à performance são características quase imprescindíveis para atravessar esse período desafiador. O visual minimalista desenvolvido por diversos nomes encontrou um dinamismo bem-vindo através dos recortes assimétricos, de intervenções que trazem mais riqueza e tridimensionalidade ao resultado final, como drapeados e plissados, das formas mais desprendidas e das construções singulares da silhueta.

 

RESORT 2022 trend report pt. IV – going out again

24.06.21 | Moda Tendências


 

Quando lemos os descritivos das apresentações das coleções desta temporada resort nos deparamos com muitos designers falando sobre a vida voltar ao normal, sobre o desejo coletivo de sair novamente, dos encontros, das experiências e da diversão que só as ocasiões fora de casa com pessoas queridas são capazes de proporcionar. Aliado ao desejo de sair está a vontade de voltarmos a nos arrumar. Mas para essas marcas, o ato de se vestir deve alcançar outros patamares quando nossa liberdade voltar a ser plena. Cores vibrantes, texturas reluzentes e composição visual exuberante são algumas das características que fazem parte deste movimento. Na contramão da parte III das nossas análises, onde a sofisticação natural e modesta foi o caminho escolhido por diversas marcas, aqui a ostentação é que dá o tom. Mas não pense em logos vigentes, casacos de pele ou qualquer outro código antiquado atrelado a riqueza. Nesse movimento é a criatividade que conta para formar uma imagem teatral e superlativa com nuances de uma vibe retrô. Misturar é o segredo. Peças statement de paetês podem ser unidas a itens de alfaiataria, tênis ou botas de referência country; blusas e vestidos artesanais ganham descontração com tons solares e diferentes padronagens de animal print podem ser juntadas em um mesmo look. A ideia aqui é trazer para o seu visual as mesmas vontades de extravasar e experimentar quando pudermos voltar a sair.

 

 

 

 

 

RESORT 2022 trend report pt. III – natural style

22.06.21 | Moda Tendências


 

Na última temporada de desfiles vimos que diversos designers optaram por um visual superlativo que sugere escapismo, celebração e otimismo em relação ao futuro. Na contramão do visual exuberante da temporada fall 2021, as apresentações do resort 2022 exploram uma estética muito mais natural, composta de itens tradicionais, styling discreto, peças artesanais e cores que manifestam elegância e calmaria. O visual, apesar de modesto, não abre mão da sofisticação. As linhas retas, as formas desprendidas e a matéria-prima natural comunicam uma polidez acessível, muito mais condizente com o nosso momento atual do que o luxo que nos classifica e, por consequência, nos distancia.

 

 

 

 

 

RESORT 2022 trend report pt. II – back to school

17.06.21 | Moda Tendências


 

Quando pensamos em uniformes escolares ou mesmo nas roupas que geralmente são associadas com este ambiente logo nos lembramos dos brasões, das saias de prega, das bermudas e calças de alfaiataria de cores clássicas, dos cardigãs e coletes típicos dos colégios mais tradicionais, mas também podemos fazer essa associação com conjuntos esportivos, jaquetas bomber, bordados com letras e números de estética escolar, peças utilitárias etc. Essa narrativa visual característica dos colégios foi explorada por diversas marcas nesta temporada resort e algumas, como no caso da italiana Philosophy, deram continuidade a este tema que já vinha sendo utilizado na temporada anterior.

 

 

 

E assim como o romantismo que falamos na parte I tem tudo a ver com o momento atual e com o que se espera do futuro em termos estéticos, o movimento que propõe esse visual de perfume escolar também sugere um resgate da normalidade. É a vida voltando ao seu curso rotineiro após tanto tempo sob o isolamento e as restrições sociais. A ideia de retorno às aulas vai muito além do seu conceito original e aqui tem muito mais a ver com a retomada da interação humana, do convívio social, da troca de experiências e do crescimento individual quando existe relacionamento com outras pessoas.

 

 

RESORT 2022 trend report pt.I – romance desmedido

15.06.21 | Moda Tendências


 

Neste mês diversas marcas começaram a apresentar suas coleções resort, que são aquelas que ocorrem entre a temporada fall e spring e que ficam por mais tempos nas lojas. Nós já começamos a analisar essas coleções e nossas observações vão ser divididas em quatro partes que serão publicadas aqui no blog. Para a primeira parte, notamos um movimento importante de resgate de uma feminilidade extrema. Mas é extrema mesmo! Todas as características de um estilo pessoal que chamamos de feminino são encontradas aqui, mas de uma forma muito mais superlativa, exagerada e quase caricata. Essa revisitação de uma delicadeza exagerada nos fez refletir sobre a carência de afeto, de toque e de cuidado mútuo que estamos vivendo atualmente. É certo que a vida aos poucos vai voltando ao normal e que daqui pra frente, falando em termos de moda, os movimentos serão voltados para as demandas de um recomeço. Portanto, é normal que após mais de um ano isolados, busquemos o contato, o afeto e o cuidado com familiares, amigos, amores…

 

 

 

 

Quando estudamos a teoria da consultoria de imagem e entramos no capítulo dos estilos pessoais, a parte do que chamamos de “estilo feminino” tem exatamente essa narrativa – delicadeza, afetuosidade, alegria, ingenuidade, segurança, familiaridade etc. Então quando observamos essa atmosfera sendo aplicada de maneira tão literal nas propostas de diversas marcas (note que até alguns ensaios promovem imagens que podem ser associadas a sentimentos melancólicos e nostálgicos ligados ao romance), a associação com a necessidade de delicadeza (e de tantas outras atitudes que essa estética sugere) daqui pra frente é inevitável.

 

 

 

Análise de estilo | JESSICA ALBA

01.06.21 | Get Inspired By Street Style Styling


 

Em um primeiro momento o estilo da atriz Jessica Alba pode parecer bem casual, mas ao olharmos mais atentamente para as suas imagens que foram capturadas durante a pandemia podemos perceber que Alba se diferencia pelos detalhes e sua casualidade é muito mais contemporânea do que simplesmente básica. A começar pela priorização do conforto. Materiais que permitem maior liberdade de movimentos como os moletons, formas amplificadas e os pés no chão são algumas das características associadas ao conforto que a atriz aplica em sua imagem, mas é justamente a maneira como ela junta tais características que faz o resultado final se destacar. A atriz lança mão de produções monocromáticas, que mesmo em cores tradicionais acabam por chamar mais a atenção, prioriza dimensões maiores em suas peças e brinca com proporções de forma mais inusitada – nada é muito ajustado nem demasiadamente oversized, mas os volumes são suficientemente notáveis para realçar uma informação de moda. É aquela comunicação de imagem que parece justamente não querer comunicar nada, mas ao final das contas entrega uma presença marcante de senso estético e de ambientação.

 

FALL 21 RTW | A coleção da LACOSTE e o que esperamos do visual do FUTURO

27.05.21 | Lifestyle Moda


 

No fim deste mês a Lacoste apresentou sua coleção fall 2021 e deu continuidade à estética esportiva ousada que Louise Trotter, sua diretora criativa desde 2019, vem empregando para ressignificar a rica herança da marca. O visual utilitário comumente associado à Lacoste foi elevado a outro patamar com a chegada de Trotter, que emprega muito de sua própria imagem pessoal para definir essa nova atmosfera da marca, muito mais condizente com os dias atuais. Mas muito além da imagem mais arrojada, a Lacoste vem mostrando criações consistentes e coesas, fornecendo um verdadeiro storytelling aos consumidores e amantes da moda e se adequando ao que esperamos que seja o visual do futuro. Para esta temporada, Trotter refletiu sobre como podemos encaixar uma vida ativa com os compromissos do dia a dia, como trabalho, lazer, estudos, vida doméstica etc. Muito mais do que performance, no entanto, a coleção da Lacoste oferece acolhimento através das formas amplas e dos comprimentos abundantes que sugerem a proteção do corpo através do ato de escondê-lo. Além disso, vem a questão do conforto associado ao desejo do visual montado, com informação, notabilidade, riqueza de detalhes e beleza. É a diferenciação do que nos é seguro e familiar através da descontração de algumas experimentações. Um trench coat opulente ali, uma sobreposição inusitada aqui, um chinelo combinado com meias acolá. É através do traquejo e de um olhar alternativo sobre o armário que se cria o “novo conforto”. O visual proposto por Trotter ainda se diferencia por ser totalmente agênero e sustentável, já que muitas das peças foram produzidas a partir de outros itens e materiais de coleções passadas, o que pesa ainda mais para tornar o ato de se vestir muito mais sobre experiência do que simplesmente uma composição visual.

 

Análise de estilo | Cate Blanchett

20.05.21 | Get Inspired By Lifestyle Styling


 

Quando se trata de estilo, a atriz Cate Blanchett geralmente costuma ser lembrada pelas suas produções mostradas nos red carpets dos maiores eventos do cinema. Mas na vida fora dos holofotes, Blanchett também faz bonito com a sua imagem. Com uma mistura contemporânea dos universos masculino e feminino, Cate já coloca em xeque as questões retrógradas sobre o visual dividido por gênero há bastante tempo. Adepta dos ternos bem cortados, dos macacões utilitários e do conforto nos pés, a atriz sempre mostrou que elegância nada tem a ver com ostentação, muito pelo contrário. E é justamente esse tipo de elegância sem esforço que a atriz propaga que faz com que seu estilo pessoal seja uma inspiração cirúrgica não só para a vida, mas especialmente para o presente. Com os recentes acontecimentos e com a vida aos poucos voltando ao normal, a estética para sair de casa, segundo os movimentos que analisamos, se volta para a manutenção do conforto e da sensação de abrigo que certas roupas nos proporcionam, com a sofisticação, mesmo que simples, que alguns compromissos fora do âmbito do lar exigem. E a atriz consegue materializar esse mood.

 

 

 

Basta olharmos para as produções usadas durante esse período pandêmico para conseguirmos entender o que esse movimento quer dizer. O conforto que falamos aqui se transfigura na imagem da atriz através dos sapatos, dos saltos mais grossos, da facilidade da peça única ou da base mais simples que possibilita a ousadia nas peças de complementação e nos acessórios, na liberdade de repetição dos itens que para alguns ainda parece um crime, nas modelagens menos ajustadas, nos cabelos com efeito natural etc. Conforto aqui vai muito além do moletom, perceba. A elegância sem esforço fica a cargo do conjunto da obra, do resultado final. Você olha para a imagem e absorve a elegância. Claro que alguns detalhes contam para que esse efeito seja percebido, como os blazers que fecham os looks mais básicos, a alfaiataria ampla, as cores clássicas, a cintura levemente marcada, o brilho discreto em algum ponto específico da produção. Cate consegue entregar uma imagem sofisticada sem parecer distante e isso é fundamental nas relações entre pessoas, sobretudo nos dias atuais onde nunca fomos tão distantes uns dos outros.