A alegria do vestir como guia para o visual pós-pandêmico

13.11.20 | Lifestyle Moda


 

Estivemos isolados por muito tempo e, na verdade, os dias de confinamento social não só não foram totalmente suprimidos como ainda podem voltar a ser uma realidade em tempo integral, a exemplo do que aconteceu na Europa. Com tanto tempo em casa, o vestir se tornou algo muito atrelado à necessidade de conforto – físico e mental. Com exceção de alguma atenção para a parte de cima do corpo, com acessórios ou peças mais elaboradas e um talvez um mínimo de maquiagem para aparições um pouco mais cuidadosas nos dias de reuniões virtuais, a verdade é que o look do dia não fazia mais parte das nossas prioridades e se tornou simplesmente uma obrigação diária que não nos exigia muita reflexão frente a preocupações muito maiores que vieram com o advento da pandemia. No entanto, a vida inevitavelmente se adapta e volta ao normal, mesmo que esse normal não seja parecido com o que estávamos acostumados. Sair do acolhimento do lar em um momento tão delicado pode, sim, ser uma experiência um tanto quanto desafiadora e isso reflete na nossa comunicação visual, ou seja, nosso estado de espírito se manifesta, também, na forma como nos vestimos. As coleções da temporada spring 2021 mostram que o ato de se vestir não precisa se tornar mais um obstáculo e tampouco deve sacrificar o conforto.

 

 

 

 

É certo que diante de uma profusão de conjuntos de moletom usados de forma incansável, muitas pessoas querem voltar a se arrumar e temos movimentos nesse sentido também. Exageros, abundância e design efusivo para quem quer ser notado ao colocar os pés na rua e, na outra ponta, o conforto sofisticado para quem não abre mão do estilo mas ainda quer sentir a segurança que só um suéter de lã feito a mão é capaz de proporcionar. Essa mistura entre acolhimento e requinte formata o movimento da alegria de voltar a se vestir. Muitas marcas se utilizaram desse combo em suas novas coleções e vimos as peças que remetem ao visual confortável para se ficar em casa aliadas a outras mais nobres, construindo um novo estilo hi-low. As características principais desse movimento implicam em modelagens desprendidas, tecidos leves, porém distintos, styling sem grandes intervenções, mas com detalhes suficientes que demonstrem informação de moda, texturas simples misturadas com tramas mais elaboradas, o casual encontrando o refinamento.

 

 

 

 

Nos novos tempos, o ato de se vestir deve ser, acima de tudo, leve. A proposta aqui é vestir-se para se sentir bem, sem distinções entre o que é a roupa de sair e a de ficar em casa.

 

 

Por trás do estilo de KAMALA HARRIS

12.11.20 | Get Inspired By Lifestyle Moda


 

Kamala Harris é advogada, tem um currículo invejável, possui uma vida pública ilibada e recentemente foi eleita vice-presidente dos Estados Unidos. A primeira vice-presidente mulher e negra na história do País. Mas os motivos para a admirarmos não param por aí. Observando as aparições e os discursos potentes de Harris, podemos perceber também que ela desafia os velhos códigos do que se espera de uma imagem formal. Quando olhamos as mulheres do universo da política e dos cargos públicos, nos deparamos com figuras engessadas, tradicionais ao extremo e sem muita graça. Imagens assim passam uma sensação de distância e é justamente isso que Harris parece querer mudar. Afinal, servidores públicos, como o próprio nome sugere, estão em seus cargos para servir aos interesses do povo, portanto, a ideia de uma imagem fria e inacessível não parece ser coerente com o trabalho.

 

 

 

Claro que certos códigos formais ainda são levados em conta nos momentos públicos. Afinal, estamos tratando de um dos cargos de maior importância do mundo. Mas para Harris, importante não significa inalcançável. A imagem da vice-presidente, com sua alfaiataria simples, peças de cunho mais casual, como jaquetas e calças jeans, parkas utilitárias, camisas amplas e um bom e velho Converse fechando a produção junto com um sorriso acolhedor, nos passa uma sensação confortável de alcance e de familiaridade. E, se as pessoas se identificam de alguma forma com uma figura pública, com uma marca, com uma empresa etc., as chances de sucesso e aprovação são maiores. Existe também o fato do governo anterior. Sem entrar no mérito de questões políticas, o republicano Donald Trump junto com a primeira-dama Melania não faziam questão de ser muito simpáticos. A imagem do casal Trump era gélida, desprovida de carisma e por vezes polêmica. Harris, por sua vez, sabe do poder de um visual bem contruído, afinal roupa é também comunicação. A aparência da vice-presidente eleita emana a mensagem de novos tempos. Tempos que se distanciam dos preceitos do governo anterior e servem ao interesse da maioria.

 

 

 

A figura de Harris com sua casualidade sofisticada tem o poder de causar aproximação entre o povo e a política e de estreitar esse laço que por muito tempo se manteve desigual e afastado. Vice-presidente de uma das maiores potências mundiais, sim, mas com os pés no chão.

 

Resort 2021 | Refúgio bucólico

30.07.20 | Lifestyle Moda Tendências


 

Nós já falamos aqui no blog a respeito de algumas tendências que o momento atual fez surgir. Tivemos uma reviravolta significativa nos rumos dos movimentos de moda com todos esses acontecimentos. Os relatórios de tendência foram repensados e tudo que estava certo de repente não fazia mais sentido nem para o presente, tampouco para o futuro. Desses novos movimentos, notamos que alguns já podem ser observados nas apresentações recentes das coleções resort 2021 e um dos principais é o que chamamos de refúgio bucólico. Aqui existe uma clara intenção de promover uma conexão entre o homem e a natureza, com o resgate do que temos como os códigos de uma vida simples no campo. A estética campestre fica a cargo de vestidos mais soltos, estampas florais delicadas, design que remete a uma feminilidade quase ingênua, xadrezes (especialmente o vichy) e peças que fazem alusão às atividades do campo. Mas não é só de florais, xadrezes e vestidos lúdicos que a tendência vive. A ideia aqui é muito mais ampla e abrange também as matérias-primas e as técnicas que são usadas para confecção das peças. A valorização de artistas, artesãos e pequenos produtores que possuem métodos centenários de manufatura, o cuidado com a origem dos tecidos que garante a fabricação de peças sustentáveis, a reutilização e a ressignificação de materiais usados em coleções antigas e o respeito a cultura local com a devida participação da comunidade são algumas das características desse movimento que se volta para o natural, para o feito a mão e para a simplicidade, tudo em harmonia com o que um isolamento no campo pede.

 

SAINT LAURENT pre-fall 20 | Um tributo à parisiense

15.07.20 | Lifestyle Moda


 

Existem diversas características que definem o estilo pessoal de alguém. Mas ao contrário dos identificadores de um estilo propriamente dito, temos as francesas. Essas mulheres possuem estilos diversos, mas são conhecidas por alguns códigos em comum que tornam seu visual tão estudado e fascinante. A Saint Laurent sempre foi uma marca que procurou transformar esse lifestyle francês, em especial o parisiense, em roupas, acessórios e principalmente styling. Afinal, uma boa composição visual pode ser determinante para uma produção mais interessante e sofisticada. Em sua mais recente coleção para a maison, o estilista Anthony Vaccarello reproduziu essa elegância natural da mulher parisiense através da alfaiataria contemporânea, da sensualidade não óbvia, da casualidade rica e das combinações clássicas que chamam a atenção pelo cuidado nos detalhes e na edição do look. Veja algumas das imagens da coleção pré-fall 2020 da Saint Laurent que têm o charme dos looks possíveis, reais e repletas do fator effortless chic que nós amamos.

 


 

 

 

 

 

 

 

Especial #FIQUEEMCASA | Os cursos da Paula que você pode fazer em casa

11.06.20 | Cursos Lifestyle Vídeos


 

Quem acompanha o trabalho da Paula já sabe que ela atua no mercado de moda há mais de 25 anos e divide sua expertise no assunto através de palestras, workshops e cursos presenciais. Mas essa experiência também é compartilhada através de cursos à distância em formato mais enxuto, porém não menos importante para quem busca se aprofundar no tema. Com o advento da quarentena os cursos estão com condições especiais de pagamento, portanto, aproveite o momento para se atualizar, mudar de profissão, ou simplesmente agregar novos conhecimentos ao seu currículo.

 

Formação em Consultoria de Imagem com Paula Martins

 

 

O curso de formação em consultoria de imagem com Paula Martins engloba uma abordagem teórica completa sobre a profissão, fontes para que você enriqueça seu conhecimento sobre moda, os meios contemporâneos de se exercer o serviço de consultoria e preciosas lições de negócio e empreendedorismo. O curso pode ser feito por qualquer pessoa que queira atuar nesse mercado, que seja apenas curiosa sobre o assunto e também por profissionais já formados, mas que buscam atualização no mercado e um novo olhar sobre o processo de consultoria. Para acessar o curso, clique aqui

 

Cobrindo as Semanas de Moda

 

 

Já este curso produzido em parceria com o Fashion Meeting fala sobre a experiência de se cobrir as semanas de moda de maneira técnica. A Paula já frequentou inúmeras fashion weeks como jornalista e divide com a audiência como funciona esse trabalho através de uma perspectiva mais profissional e menos glamourosa. Para acessar o curso, clique aqui

Especial #FIQUEEMCASA | 27 criadores de conteúdo para seguir, se inspirar e se informar

04.06.20 | Get Inspired By Lifestyle


 

Tendo em vista os mais recentes acontecimentos, não poderíamos simplesmente nos silenciar ou deixar que nossa indignação e nosso suporte ficasse restrito somente às redes sociais. É preciso mudar e dar visibilidade ao movimento negro não apenas quando tragédias e mobilizações em massa acontecem, mas sempre. Precisamos fazer a nossa parte em mudar essas estruturas que valorizam somente a estética branca, especialmente na moda. Reconhecer nossos privilégios, nos aceitarmos como parte de uma sociedade racista e estudar formas de combater o racismo é apenas o primeiro passo para essa transformação. Para que você também faça parte desse movimento de mudança, que deve ser encarado como um exercício constante, selecionamos 27 criadores de conteúdo negros que abrangem os mais diversos segmentos. São músicos, militantes, stylists, maquiadores, modelos, cantores, membros da comunidade LGBTQI+, homens, mulheres, influenciadores, celebridades, anônimos, advogados, filósofos, escritores, cineastas, estilistas etc. que vão diversificar o seu feed, propor novas estéticas e olhares e trazer informações importantes para sairmos da nossa zona de conforto e aprendermos mais sobre o racismo e como podemos combate-lo. O protagonismo não pode e não deve ser somente branco. Aproveite este período de isolamento para refletir, compreender, estudar e mudar seus conceitos e pré-conceitos. O auto reconhecimento como racista é doloroso, porém necessário para a busca de informações, que é apenas o primeiro (mas muito importante) passo para que a mudança na nossa sociedade seja perpétua.

 

@luandavieira

 

 

@artursantoro

 

 

@neggata

 

 

@valenttinaluz

 

 

@isaacsilva_br

 

 

@marcellomartns

 

 

@ritacarreiraa

 

 

@leididai.rainha

 

 

@preferreira

 

 

@mayaraefe

 

 

@badgalmiranda

 

 

@arethasadick

 

 

@suyane_ynaya

 

 

@lucigoncalvesa

 

 

@neyzona

 

 

@hilton_erika

 

 

@levikaiquef

 

 

@tievasconcelos

 

 

@natalyneri

 

 

@djamilaribeiro1

 

 

@elzasoaresoficial

 

 

@joiceberth

 

 

@prettamesmo

 

 

@magavilhas

 

 

@misslionhunter

 

 

@elianedias

 

 

@igiayedun

 

Especial #FIQUEEMCASA | 5 movimentos de moda que surgiram com a quarentena

13.05.20 | Lifestyle Moda Tendências


 

Tons de conforto

 

 

Os tons terrosos, que comumente são resgatados durante o outono, surgem em uma versão mais clean. Cores de atmosfera empoeirada, como os beges, arenosos e cinzas quentes remetem a sensações de calma, tranquilidade e conforto – essenciais para este momento.

 

Acessórios de colo e rosto

 

 

Com um aumento significativo do trabalho em casa e das videoconferências, chamar a atenção para a parte de cima do corpo faz muito sentido. Brincos e colares maiores e mais significativos ganham espaço neste cenário e têm tudo para se manter após a quarentena, já que o home office é uma realidade cada vez maior para diversas profissões.

 

Acabamentos que facilitam o vestir

 

 

Se o conforto é um elemento crucial para as vestes da quarentena, é de se esperar que as roupas contenham acabamentos e elementos de design que proporcionem um vestir simples e liberdade de movimentos. Calças, saias e bermudas com cinturas de elástico, fechamento afivelado ou por velcro, portanto, são as peças que ganham protagonismo nesse momento.

 

Riqueza na parte de cima do corpo

 

 

Assim como os acessórios chamativos no colo e rosto funcionam melhor para este momento onde as reuniões por vídeo são mais intensas, peças para a parte de cima da silhueta com elementos importantes também entram neste movimento. Blusas, camisetas, suéteres e camisas com golas inusitadas, mangas bufantes, babados, bordados e demais detalhes que chamamos de statement se concentram na parte superior do corpo e nos deixam mais preparadas para as ocasiões de trabalho à distância.

 

Valorização do eterno

 

 

Em contrapartida, as peças de design considerado eterno também ganham protagonismo, já que não é uma ocasião ideal para compras impulsivas. Alfaiataria, boas peças em jeans clássico, estamparia tradicional e os básicos indispensáveis ganham maior importância e consequentemente contribuem para um consumo menor e mais consciente.

Especial #FIQUEEMCASA | 10 perfis minimalistas para seguir no instagram

06.05.20 | Get Inspired By Lifestyle


 

Existem alguns perfis no Instagram que nos inspiram pela simplicidade. Aquela sensação de calma e bem estar que só um feed organizado e minimalista é capaz de causar. Essas contas não estão necessariamente ligadas à moda, mas a um lifestyle que representa a máxima “menos é mais”. As cores de atmosfera empoeirada, fotos com poucos efeitos, cenários limpos e composições sofisticadas que fazem parte deste universo dos feeds minimalistas e que têm tudo a ver com o nosso atual momento. Nos inspiramos pela tranquilidade que essas contas emanam e que nos passam a lição de que não é preciso ter ou mostrar demais para viver. Selecionamos dez perfis que têm essa pegada para você explorar.

 

@cocobeautea

 

 

@monicabenini

 

 

@nordicstylereport

 

 

@mija_mija

 

 

@lilymontasser

 

 

@harperandharley

 

 

@gabriellamagalhaes

 

 

@pepamack

 

 

@sasha.mei

 

 

@lucianes

 

Especial #FIQUEEMCASA | 7 Cantoras para ficar de olho

13.04.20 | Lifestyle Vídeos


 

Ficar em casa implica em procurar atividades que concedem qualidade ao seu tempo. Música, com certeza, é uma dessas ferramentas que fazem as horas passar de forma mais agradável. Se esse é um assunto que te interessa, procurar novos artistas pode ser uma dinâmica deliciosa para esse momento de distanciamento social e pensando nisso nós selecionamos algumas cantoras de vozes e estilos diversos, mas que têm em comum a qualidade de suas músicas. Ouça, explore e expanda suas referências musicais com essas mulheres.

 

Deb Never

 

 

Umi

 

 

Baby Rose

 

 

Gracie Abrams

 

 

Remi Wolf

 

 

ABRA

 

 

H.E.R

 

Especial #FIQUEEMCASA | 7 tendências para esta temporada (e para a vida de agora em diante)

07.04.20 | Get Inspired By Lifestyle


 

Em tempos difíceis não basta falarmos apenas dos movimentos que a moda tomará daqui para frente de modo que não seja sensível e não represente os atuais momentos. Tendências por si só são efêmeras e mudam de acordo com os eventos que acontecem em nosso meio social. Agora é hora de mudar. O mundo nunca mais vai ser o mesmo depois desse baque que estamos levando de maneira tão repentina e o mesmo acontecerá com a moda. É preciso mudança, adaptação e consciência do meio em que se vive. Por isso, independente do que já tenhamos falado sobre os movimentos de moda dessa e das próximas temporadas, temos plena consciência das mudanças que estão por vir e de como isso afetará nossa percepção sobre o consumo para sempre. Por isso, listamos sete tendências para esta temporada outono\inverno e que na verdade podem ser levadas em consideração para a vida.

 

 

Investir em peças consideradas atemporais é um ato de sustentabilidade. Itens que podem ter um valor maior muitas vezes carregam a garantia de origem de materiais e de mão de obra, qualidade, versatilidade, caimento, beleza e durabilidade. Daqui para frente, consumir menos e investir em poucos e bons é a atitude da moda.

 

 

Liberdade de movimentos, pé no chão, toques aconchegantes. Ir e vir – um luxo nos tempos atuais. Nada mais atual do que priorizar o conforto do seu corpo ao invés de uma aparência artificial e extremamente trabalhada, construída apenas para impressionar. Quando a rotina voltar ao normal e os compromissos aparecerem, sentir o abraço de uma roupa que te deixe segura faz a diferença para encarar novamente o mundo.

 

 

Apesar das tendências que detectamos indicarem um visual rico e ostensivo, com base em movimentos urbanos do final de década de 80 (portanto extremamente superlativos), tudo indica que voltaremos nossos olhares para cores que remetem à natureza. Terrosos, verdes, azuis e tons com neutralidade de temperatura inspiram um visual menos chamativo e, de certa forma, em harmonia com o coletivo. O charme da discrição e a sofisticação das matizes naturais inspiram o visual contemporâneo.

 

 

A atmosfera que inspira cuidado e a necessidade de se sentir confortável na própria pele sugerem uma silhueta coberta, mas que nada tem a ver com conservadorismo. O afastamento social deixará marcas, mesmo que essa não seja nossa intenção. Sentir-se seguro em suas vestimentas é um movimento inevitável diante de um cenário de pandemia, mesmo que esta esteja erradicada. Conjuntos, sobretudos, macacões, camisas fechadas, calças com barras alongadas e, em casos mais extremos, luvas, toucas e balaclavas farão parte do dia a dia das pessoas, especialmente nos dias de temperaturas mais amenas.

 

 

Todos nós temos aquelas peças que são designadas apenas para os dias de ficar em casa. Moletons, tricôs amplos, calças largas e de materiais menos nobres podem ser ressignificadas e editadas para produções fora do lar. Isso significa promover um novo olhar para as peças que você já possui, mesmo que elas estivessem destinadas, num primeiro momento, para os momentos “dentro de casa”. Reaproveitamento é uma forma importante de promover a sustentabilidade.

 

 

Movimentos de troca, compras em brechós e bazares de segunda mão, reaproveitamento dos itens dos armários das amigas, da irmã, da mãe e das avós. Trazer o vintage e o usado para os dias atuais é uma maneira eficiente de pensar em dar utilidade ao que já existe, ao invés de simplesmente descartar ou substituir. Consumir menos para consumir certo.

 

 

Um visual simples e natural é eterno. Dar prioridade a pequenos produtores, saber a origem das suas roupas, tornar o vestir uma experiência de edificação pessoal. Esse é o novo luxo. Procure por tecidos naturais, produtores locais, artesãos que perpetuem uma tradição. A simplicidade é o movimento do futuro.