the next big thing: HIKING

28.04.23 | Get Inspired By Lifestyle moda pra pensar


 

Segundo a lista das maiores buscas relacionadas à moda no mês de abril disponibilizada pelo site trendhunter, artigos voltados para o hiking aparecem em ao menos 21 vezes das 100 colocações. Os produtos variam de tênis, palmilhas, relógios, mochilas, casacos e linhas especiais de roupas dedicadas ao outwear. Com a mudança de estações no hemisfério norte é claro que os consumidores querem experiências ao ar livre, mas o fato das buscas serem tão direcionadas ao hiking nos chamou a atenção.

 

 

Buscas repetidas sobre um mesmo assunto demonstram um interesse coletivo sobre um movimento que pode vir a inspirar diversos setores no futuro, como moda, decoração, beleza, acessórios etc. Quando isso acontece as interpretações de um produto ou serviço sobre um tema específico podem ser literais ou servirem como um guia de referência para desenvolvimento de um negócio ou de um conteúdo. O que a elevação do interesse pelo hiking nos diz é que talvez estamos caminhando para uma desconexão virtual e dando lugar a uma conexão real, no caso, com você mesmo, com o ambiente ao seu redor e com as pessoas que te acompanham. Afinal ao caminhar por longas distâncias a consciência sobre o seu corpo e sobre o que acontece a sua volta é tão necessária quanto o que você veste para uma ocasião como essa (que deve trazer conforto térmico, liberdade de movimentos, ser funcional, impermeável etc.). E se este é um movimento que vem crescendo, como isso pode impactar o mercado da moda, da beleza, da decoração e da tecnologia futuramente?

 

 

O fato da caminhada ao ar livre poder se tornar uma macrotendência indica que os consumidores podem estar buscando uma reconexão com o mundo real após tantos anos do virtual que impactou de maneira significativa nossos comportamentos como sociedade. Priorizar a saúde mental é outro indicativo de um começo de desligamento parcial das redes, que também nos trazem angústia, comparação, ansiedade e falta de foco. E como essa narrativa chega na moda? Se nessa temporada vimos coleções acenando para a tecnologia que cada vez mais toma conta do nosso tempo (vide as apresentações da Courréges e Coperni, por exemplo) e discussões acaloradas sobre o impacto das inteligências artificiais em nosso dia a dia, na próxima talvez um utilitarismo realmente funcional direcionado para um estilo de vida mais conectado com o ambiente que nos cerca com um consequente afastamento saudável dos meios virtuais seja um contexto possível. Vamos acompanhar os próximos capítulos.

deixe seu comentário



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *