SPFW N.48 | Gloria Coelho

17.10.19 | Semanas de Moda


 

 

Glória é sem dúvida uma das estilistas mais importantes do circuito nacional e sua identidade criativa pode ser reconhecida de longe, algo pouco comum quando tratamos de muitos anos de carreira. A identidade de Gloria Coelho transita entre o luxo minimalista e a experimentação de formas e proporções que tornam seu trabalho único e sempre atual.

 


 

 

 

Nesta coleção, o teatro da FAAP, onde a estilista sempre apresenta seus desfiles, se transformou em universo e a veia minimalista de Gloria ganhou nuances futuristas em roupas e acessórios de textura metalizada. Os casacos são sofisticados e urbanos, com tons terrosos escurecidos e aplicações de pelo. As construções dos looks através de sobreposições, recortes e texturas é uma das marcas mais fortes do trabalho de Gloria que aqui apareceu em vestidos e conjuntos de alfaiataria com detalhes de tela, tricôs amplos colocados sobre camisas de algodão, trench-coats com recortes em couro e aplicações plásticas sobre vestidos de tecido leve. Os coletes dos mais variados materiais, comprimentos e volumes foram bastante explorados como opções de peças complementares.

 


 

 

 

A pegada utilitária do trabalho da estilista tomou forma de referências militares nessa coleção, especialmente pelos bolsos volumosos, fitas ajustáveis colocadas em botas over the knee de cores clássicas e profundas. A sofisticação do trabalho de Gloria é madura, mas longe de ser tediosa. Aqui o tradicional é interpretado de forma contemporânea e a sensualidade fica por conta da sutileza da pele sugerida e não simplesmente mostrada. A coleção tem peso e ao mesmo tempo doçura, tem o mistério do inacabado e a qualidade que se espera do luxo. Definitivamente os opostos se atraem nas mãos de Gloria.

 



 

 
Fotos: Zé Takahashi

deixe seu comentário



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *