Primavera/verão 2021 | Butter Yellow

20.08.20 | Get Inspired By Tendências


 

O amarelo é um tom familiar para os looks das estações quentes e geralmente aparece em matizes mais vibrantes, que sugerem, segundo a psicologia das cores, motivação, alegria e estímulo da criatividade. Mas dessa vez o amarelo da próxima temporada acompanha as tonalidades que têm aparecido por conta do nosso atual cenário. Os neutros empoeirados – versões mais claras e suaves dos terrosos – tiveram ascensão durante a temporada outono/inverno, indicando que as tendências de cores se voltaram para causar sensações de tranquilidade e conforto. Seguindo esse movimento, temos o butter yellow. O amarelo com neutralidade de temperatura lembra mesmo a tonalidade suave da manteiga e também cria esse sentimento de bem-estar, de calma e de otimismo – mais ou menos as sensações que um amarelo mais vívido causaria, mas sem tanto estímulo. O impulso de sensações mais tranquilas através das cores não é em vão. Estamos vindo de um longo período de isolamento e certamente a nossa rotina nunca mais será a mesma. Gradualmente estamos voltando para as ruas, seja por necessidade profissional ou para lazer e isso, aliado às incertezas em relação ao futuro, pode causar certa ansiedade. Portanto, nos parece natural que os movimentos de moda (o que inclui as tendências de cores), se voltem para o campo da serenidade e do aconchego.

 

Primavera/verão 2021 | Polka Dots

19.08.20 | Moda Tendências


 

Existem algumas estampas que são consideradas clássicas, independente das tendências da estação. Temos nessa classificação as listras, os xadrezes, a onça e as bolinhas. A famosa padronagem que compõe peças de roupas e acessórios há décadas, de tempos em tempos volta aos holofotes das passarelas e dessa vez ela é um dos destaques dos movimentos de moda para a temporada primavera/verão 2020/21. No entanto, a revisitação de uma estampa tão tradicional não poderia ser óbvia. Por carregar uma atmosfera clássica, é importante que as polka dots ganhem uma nova interpretação, justamente para que entre no armário de uma clientela mais jovem, sem, no entanto, se distanciar muito da consumidora mais tradicional. Para a próxima temporada, as bolinhas vêm em diferentes tamanhos e em alguns casos fazem parte de peças em cores mais intensas. Pelo que podemos extrair das passarelas, o look será total, seja na composição de dois ou mais itens (onde vale misturar bolinhas de diferentes tamanhos ou cores opostas) ou em peças únicas, como vestidos e macacões, preferencialmente os de shape fluído, que caem melhor nas estações mais quentes. Além dos tons mais vívidos e da mistura de diferentes tipos de bolinha em uma mesma produção, outra forma de revisitar essa estampa é através de modelagens menos óbvias e elementos de design marcantes, como mangas proeminentes, cortes assimétricos, babados, fendas etc.

 

 

 

 

 

 

Resort 2021 | Refúgio bucólico

30.07.20 | Lifestyle Moda Tendências


 

Nós já falamos aqui no blog a respeito de algumas tendências que o momento atual fez surgir. Tivemos uma reviravolta significativa nos rumos dos movimentos de moda com todos esses acontecimentos. Os relatórios de tendência foram repensados e tudo que estava certo de repente não fazia mais sentido nem para o presente, tampouco para o futuro. Desses novos movimentos, notamos que alguns já podem ser observados nas apresentações recentes das coleções resort 2021 e um dos principais é o que chamamos de refúgio bucólico. Aqui existe uma clara intenção de promover uma conexão entre o homem e a natureza, com o resgate do que temos como os códigos de uma vida simples no campo. A estética campestre fica a cargo de vestidos mais soltos, estampas florais delicadas, design que remete a uma feminilidade quase ingênua, xadrezes (especialmente o vichy) e peças que fazem alusão às atividades do campo. Mas não é só de florais, xadrezes e vestidos lúdicos que a tendência vive. A ideia aqui é muito mais ampla e abrange também as matérias-primas e as técnicas que são usadas para confecção das peças. A valorização de artistas, artesãos e pequenos produtores que possuem métodos centenários de manufatura, o cuidado com a origem dos tecidos que garante a fabricação de peças sustentáveis, a reutilização e a ressignificação de materiais usados em coleções antigas e o respeito a cultura local com a devida participação da comunidade são algumas das características desse movimento que se volta para o natural, para o feito a mão e para a simplicidade, tudo em harmonia com o que um isolamento no campo pede.

 

A quarentena e como mudamos nossa relação com os acessórios

29.07.20 | acessórios Get Inspired By Styling


 

Podemos estar em um momento de uma pouco mais de flexibilidade do isolamento social, mas a verdade é que os meses de quarentena mudaram nossas vidas para sempre. O home office, que já era uma realidade em muitas empresas, passou a fazer parte da rotina das pessoas de modo muito mais amplo e com certeza será aderido como forma comum de trabalho por diversas empresas. Um dos pontos que podemos destacar com a vida profissional sendo tocada das nossas casas é a atenção para a parte de cima do corpo, seja através de roupas com mais detalhes, maquiagem e cabelo um pouco mais elaborados e, claro, acessórios. Nós que trabalhamos com moda e estilo sempre falamos a respeito do efeito transformador que os acessórios podem promover no look e agora, mais do que nunca, eles ganham o protagonismo do visual, especialmente quando queremos manter a casualidade das produções montadas para ficar em casa. Reuniões feitas através de uma tela de computador, tablet ou celular pedem que nos voltemos com maior cuidado para o colo e o rosto e mesmo nos dias que você estava de moletom e chinelo, temos certeza que ao menos um brinco ou um colar mais sofisticado fizeram parte da sua edição de look para aquele momento de trabalho. O que estamos propondo aqui é uma reflexão sobre como os acessórios são importantes e podem ser capazes de otimizar o seu armário. A verdade é que muitas vezes nem precisaríamos entupir nossos armários com roupas se soubéssemos de fato como usar os acessórios a nosso favor.

 

 

Colares e brincos ganham o protagonismo nesse momento justamente pelos motivos que elencamos acima. E certamente eles vão continuar a fazer parte da sua rotina de montagem de looks mesmo após a vida voltar ao normal. Acessórios são democráticos, além de tudo. Seja qual for seu estilo, você terá um acessório mais importante e imponente para chamar de seu. Bases compostas de peças muito simples também funcionam bem com acessórios mais robustos, que trazem um efeito fashionista ao visual. Nós esperamos que essa quarentena tenha servido, dentre outras coisas, para você repensar sua relação com seus acessórios e ressignificar o que esses itens podem representar no seu armário. Afinal, tudo que é usado para acrescentar, seja na relação com seu guarda-roupas (que a longo prazo pode significar uma nova relação com seu dinheiro), ou para seu autoconhecimento (saber o que funciona para seu visual, o que faz você se sentir bem, bonita e segura etc.) vale para termos uma relação mais saudável com a moda. Acessório não é futilidade! Faz parte da sua mensagem pessoal, da imagem que você transmite para o mundo e dos códigos que você quer passar adiante.

 

Dior Cruise 2021 | A beleza da tradição

24.07.20 | Moda


 

Passada a temporada de alta-costura, onde as coleções foram apresentadas de uma maneira bem diferente a que estamos acostumados, a Dior lança sua cruise collection através de um desfile emocionante em praça pública. Mas não pense que as mudanças causadas pelos novos tempos não foram levadas em consideração aqui. Tradicionalmente, as coleções de meia-estação são realizadas através de desfiles extravagantes em destinos variados principalmente por sua importância comercial. No caso da Dior, a temporada cruise serve, segundo seu CEO, para contar histórias e enaltecer uma comunidade através de criações colaborativas, que respeitam tradições locais e remanejam a economia para pequenos produtores que já viram seus trabalhos serem copiados e usurpados durante anos por gigantes desse mercado. Para este desfile, o time da Dior se inspirou no sul da Itália e a apresentação foi feita na cidade de Lecce, pequena província de Puglia. Além dos espectadores serem compostos majoritariamente pela própria equipe da maison e pelos moradores locais, todas as peças foram criadas a partir de trabalhos colaborativos. Artesãos e artistas locais foram responsáveis por cada detalhe dos looks e do desfile, seja através da cenografia, da trilha sonora comandada por uma orquestra local, dos dançarinos da região que embelezavam ainda mais a passarela, dos tradicionais bordados tombolo confeccionados na cidade, dos tecidos típicos e das técnicas históricas de entrelaçamento que foram aplicadas em diversas peças. Colaboração, respeito cultural e responsabilidade social foram os pilares para esta apresentação, que culminou, como já era de se esperar em se tratando do trabalho de Maria Grazia Chiuri, em looks repletos de feminilidade contemporânea e carregados de história e experiência. Veja nossos preferidos:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

25 Filmes para entender a estética dos ANOS 70

23.07.20 | Vídeos


 

Nós pensamos que os filmes, além de ser uma ótima forma de entretenimento, são fontes importantes para que possamos entender parte do espírito de um período. Nós já demos sugestões sobre filmes dos anos 80 e 90 (que você pode ver aqui e aqui) e agora mostramos nossa seleção de películas que retratam bem como era a atmosfera dos anos 70. Muito mais do que estilo, queremos que você perceba todo o mood da época, como cabelo, make, músicas, decoração, cenários políticos, sociais e culturais etc. A estética setentista ainda é uma das mais lembradas quando pensamos em moda e ela vai muito além das roupas típicas do movimento disco ou mesmo do hippie. Na nossa lista temos, claro, os clássicos indispensáveis, os grandes sucessos da época, alguns filmes cult menos conhecidos do grande público, musicais, cinema europeu e brasileiro (grande parte do cinema de vanguarda nacional está nos anos 70 e 80) e filmes que são atuais mas que retratam fielmente o período.

 

American Hustle, 2013

 

 

Saturday Night Fever, 1977

 

 

A Star Is Born, 1976

 

 

The Rocky Horror Picture Show, 1975

 

 

Taxi Driver, 1976

 

 

Love Story, 1970

 

 

Annie Hall, 1977

 

 

Klute – O Passado Condena, 1971

 

 

Almost Famous, 2000

 

 

The Runaways, 2010

 

 

The Discreet Charm of the Bourgeoisie, 1972

 

 

The Way We Were, 1973

 

 

For Pete’s Sake, 1974

 

 

The Stepford Wives, 1975

 

 

Freaky Friday, 1977

 

 

Foul Play, 1978

 

 

Manhattan, 1979

 

 

A Lira do Delírio, 1978

 

 

Nous ne vieillirons pas ensemble, 1972

 

 

3 Women, 1977

 

 

ALL THAT JAZZ, 1979

 

 

Day for Night, 1973

 

 

Bitter Tears of Petra Von Kant, 1972

 

 

Nashville, 1975

 

 

Vício Inerente, 2014

 

Fall 2020 COUTURE | O espetáculo da Valentino

22.07.20 | Moda Semanas de Moda Vídeos


 

Passada a temporada de alta-costura em Paris, Pierpaolo Piccioli nos presenteou com a coleção couture da Valentino que foi apresentada ontem, em Roma. Denominada “The Performance: of Grace and Light, a dialogue between Pierpaolo Piccioli and Nick Knight”, as 17 criações do estilista para a Maison parecem ter saído de um sonho. Na ausência de desfiles, Piccioli firmou parceria com Nick Knight, um dos fotógrafos mais reconhecidos e importantes do mundo, cujo trabalho beira o fantástico com imagens vanguardistas e de impressão plástica que causam um efeito visual impressionantemente belo. Ambientada em uma espécie de circo, com um fundo escuro profundo e vazio que garantia ainda mais destaque para as roupas, a coleção de alta-costura da Valentino teve foco no branco e nos metalizados claros, nas texturas leves, porém luxuosas de plumas e tules e, claro, nos volumes dramáticos que já são uma assinatura do trabalho de Piccioli. Os vestidos de comprimento exageradamente alongado vinham flutuando nos corpos das modelos colocadas em trapézios, causando um resultado final ainda mais exuberante e bem condizente com a função de escapismo que as criações de alta-costura têm o poder de causar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A apresentação da alta-costura da Valentino ainda contou com uma performance transmitida ao vivo que vale a pena ser vista:

 

RESORT 2021 | A viajante cool da Chanel

17.07.20 | Look da Paula


 

A apresentação da coleção resort da Chanel neste ano seria realizada na paradisíaca Capri, na Itália. Devido ao cenário atual, porém, a estilista Virginie Viard teve de criar a figura dessa viajante sofisticada e contemporânea aliada a atmosfera do mediterrâneo diretamente do seu apartamento em Paris. No entanto, o resultado não poderia ter sido mais certeiro. Como já dissemos aqui, as coleções resort são pautadas pelos looks mais simples e possíveis, mas não menos atuais e elegantes. Essa premissa era, inclusive, um norte para o trabalho de Gabrielle Chanel que sempre procurou descomplicar o visual feminino sem que este perdesse seu charme natural. Para esta temporada, Viard se baseou nas cores e na natureza do mediterrâneo e imaginou uma viajante cool, que sabe se vestir para qualquer ocasião sem esforço e sem perder a sofisticação – como uma verdadeira cidadã do mundo. As peças em jeans amplo e mais leve, junto com os maiôs e biquinis usados junto com roupas do dia a dia corroboram a representação desse personagem. As modelagens vêm menos ajustadas, com cortes retos e tradicionais e os detalhes é que fazem a diferença no visual: texturas que saltam aos olhos, cordas, elementos de design metalizados e acessórios mais robustos. A proposta de usar flats de materiais mais rústicos e que deixam os pés à mostra é sempre um diferencial, mesmo para os conjuntos mais clássicos da maison, já que esse tipo de calçado imprime casualidade ao look e equilibra as referências tradicionais da produção.

 


 

 

 

 

 

 

 

 

RESORT 2021 | O office look repaginado na Louis Vuitton

16.07.20 | Look da Paula


 

As coleções conhecidas como cruise/resort foram originalmente criadas para a clientela que fugia do frio no hemisfério norte para destinos de férias mais quentes. Como as coleções de inverno não serviriam para a ocasião e repetir as criações das coleções passadas de verão não era uma opção, grandes marcas passaram a elaborar coleções mais enxutas, de design simples e comercial e específicas para temperaturas mais elevadas. Com o passar do tempo, essa temporada se mostrou bem lucrativa para o mercado, já que essas coleções permanecem mais tempo na loja – até que haja a transição das coleções outono/inverno e primavera/verão – e seu design mais simples e democrático alcança uma gama maior de clientes. Outra peculiaridade a respeito da temporada resort é que nomes grandes da moda promovem desfiles extravagantes, geralmente em algum destino fora do circuito tradicional das fashion weeks. A Louis Vuitton é um desses nomes que investem pesado nas apresentações resort e já levou seu público para destinos como Rio de Janeiro, Nova York, Palm Springs, Kyoto, Riviera Francesa dentre outros. Mas em decorrência do novo momento que vivemos, deslocar um público considerável para uma apresentação luxuosa mostra uma desconexão com a realidade. Nicolas Ghesquière, portanto, optou por mostrar uma coleção enxuta mas não menos eficiente para o que o DNA da temporada pede. Outro ponto a respeito do resort da Louis Vuitton é que dificilmente sua cliente aproveitará uma viagem de férias quando a economia está instável e os postos de trabalho retornam aos poucos a sua rotina normal. Nicolas, ao que parece, produziu pensando a respeito desse retorno gradual para a realidade, que também não precisa ser tedioso e difícil. O office look proposto pela Vuitton tem personalidade, despojamento e é ultra contemporâneo. Com as clássicas assinaturas do trabalho de Ghesquière, como a exploração das formas orgânicas, as construções estruturadas da silhueta e a mistura de referências passadas com design futurista, a volta ao trabalho se torna muito mais interessante e menos cansativa, especialmente pelas influências esportivas e utilitárias que são sugeridas através de tênis, coturnos robustos, calças cargo e parkas amplas.

 


 

 

 

 

 

 

SAINT LAURENT pre-fall 20 | Um tributo à parisiense

15.07.20 | Lifestyle Moda


 

Existem diversas características que definem o estilo pessoal de alguém. Mas ao contrário dos identificadores de um estilo propriamente dito, temos as francesas. Essas mulheres possuem estilos diversos, mas são conhecidas por alguns códigos em comum que tornam seu visual tão estudado e fascinante. A Saint Laurent sempre foi uma marca que procurou transformar esse lifestyle francês, em especial o parisiense, em roupas, acessórios e principalmente styling. Afinal, uma boa composição visual pode ser determinante para uma produção mais interessante e sofisticada. Em sua mais recente coleção para a maison, o estilista Anthony Vaccarello reproduziu essa elegância natural da mulher parisiense através da alfaiataria contemporânea, da sensualidade não óbvia, da casualidade rica e das combinações clássicas que chamam a atenção pelo cuidado nos detalhes e na edição do look. Veja algumas das imagens da coleção pré-fall 2020 da Saint Laurent que têm o charme dos looks possíveis, reais e repletas do fator effortless chic que nós amamos.